OnePlus quer pousar nos Estados Unidos e já começou com os contatos

OnePlus 5T

O fabricante OnePlus, se tornou uma referência no mundo da telefonia, pelo menos entre aqueles usuários que desejam um terminal de ponta a um preço bastante razoável. Apesar de nos últimos anos a fabricante ter aumentado o preço de seus novos terminais, ainda é a opção mais barata disponível no mercado, e de qualidade, se quisermos desfrutar da tecnologia mais recente a um preço muito contido.

Depois de resolver os problemas que os terminais OnePlus 5 apresentaram após a atualização para o Android Oreo, o chefe da empresa, Carl Pei, acaba de anunciar na CES que quer comece a vender seus terminais diretamente nos Estados Unidos, o terceiro mercado mais importante no setor de telefonia, depois da China e da Índia.

Segundo Carl Pei, a empresa já começou a negociar com algumas operadoras americanas, sem o qual o desembarque que você deseja fazer no país seria impossível. No momento não foram confirmadas datas aproximadas, especialmente depois dos problemas que a Huawei encontrou ao tentar entrar no mercado norte-americano através da operadora AT&T, acordo que foi cancelado no último minuto por motivos políticos.

Mas, aparentemente, a AT&T não é a única operadora que foi forçada a abandonar este projeto, já que o governo dos Estados Unidos proibiu qualquer empresa americana de se sentar à mesma mesa que a Huawei para permitir a entrada no país. Essa medida do governo Trump é a resposta aos contínuos problemas que o governo chinês está colocando as empresas americanas em seu país. Tanto Huawei quanto Xiaomi sempre estiveram relacionados ao governo comunista da China, então podemos estar enfrentando um novo problema diplomático entre os dois países.

OnePlus sempre se caracterizou como uma empresa independente e não estando vinculada ao governo em nenhum momento, é provável que a entrada dessa empresa em território americano seja muito mais rápida e fácil do que a da Huawei. O medo que o governo americano tem da possível entrada de companhias telefônicas chinesas nada mais é do que espionagem. Nos últimos anos, várias empresas asiáticas se encarregaram de coletar dados de usuários nos Estados Unidos para posteriormente enviá-los à China, o que logicamente não tem achado graça nas autoridades do país.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Blog da Actualidad
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.