A União Europeia investiga o Google novamente por suposto monopólio do Android

Europa

A União Europeia retorna à acusação contra o Google por supostas violações das leis antitruste relacionadas ao seu sistema operacional para dispositivos móveis Android. A Alphabet (empresa-mãe do Google) e organizações europeias há muito se envolvem nesta batalha jurídica, segundo a qual O Google é acusado de ter favorecido seus produtos nos resultados de busca, forçando os fabricantes de dispositivos Android a pré-instalarem seus aplicativos. A empresa chega a dificultar a mudança dos anunciantes para outras plataformas de publicidade..

Um novo relatório afirma que a União Europeia alega multa ao Google por incentivar os fabricantes de terminais Android a instalarem a Pesquisa Google em seus dispositivos.

O Google pode receber uma multa pesada da União Europeia

Aparentemente, a agência de notícias Reuters teria obtido acesso a um documento das autoridades antitruste da Comissão Europeia segundo o qual é desejado impedir que o Google continue a oferecer benefícios financeiros aos fabricantes de terminais Android para a instalação de Pesquisa do Google em seus telefones e tablets.

O raciocínio para esta afirmação é que A União Europeia considera que estas práticas levadas a cabo pela Google podem ser prejudiciais ao direito à livre concorrência de outras empresas do setor:

Os reguladores antitruste da UE planejam ordenar que o Google da Alphabet pare de pagar incentivos financeiros aos fabricantes de smartphones pela pré-instalação da Pesquisa do Google exclusivamente em seus dispositivos e alertaram a empresa sobre uma grande multa,conforme mostrado nesse documento.

O documento, que tem mais de 150 páginas, foi enviado aos demandantes na semana passada enquanto se aguarda uma resposta. O Google recebeu uma cópia em abril em que a Comissão Europeia o acusa de usar sua posição dominante em seu sistema operacional móvel Android para excluir rivais.

O Google já se pronunciou sobre as possíveis acusações contra ele, embora a empresa tenha sido muito genérica sobre isso:

Esperamos demonstrar à Comissão Europeia que concebemos o modelo Android de uma forma que é boa para a concorrência e os consumidores e apoia a inovação em toda a região.

Se a União Europeia finalmente decidir contra o Google, isso abrirá um precedente que impedirá o Google e outras empresas de tomarem tal atitude.

Uma longa história

As acusações de supostas práticas monopolistas do Google em relação ao seu sistema operacional móvel não são novas, mas começaram há vários anos. Durante todo esse tempo, as autoridades antitruste europeias, lideradas pelo comissário antitruste espanhol Joaquín Almunia, desenvolveram uma longa investigação que, aparentemente, poderia terminar de forma negativa para a empresa de mecanismo de busca mais cedo ou mais tarde.

Cerca de três anos atrás a controvérsia estourou de mãos dadas com o jornal O Financial Times. Pelo visto, a origem desta investigação seria encontrada nas acusações feitas pela Nokia e Microsoft que acusou o Google de oferecer licenças de baixo custo de seu sistema operacional móvel Android para fabricantes de terminais em troca de seus serviços chegando reinstalados em tais dispositivos.

Durante todo esse tempo, o Google (agora da controladora Alphabet) foi prudente a esse respeito, limitando-se a afirmar que poderá provar que as acusações feitas são falsas e que o Android é um sistema totalmente aberto e gratuito que incentiva competitividade. Já em 2013, lançou um comunicado oficial nos mesmos moldes que o faz agora:

O Android é uma plataforma aberta que favorece a competitividade. Os fabricantes de terminais, operadoras e consumidores podem decidir como usar o Android, incluindo todos os aplicativos que desejam usar.

Veremos como tudo isso termina, porém, dada a participação de mercado do Android, se o Google ofereceu algum tipo de incentivo, parece que tem todas as chances.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Blog da Actualidad
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.