Vendas de smartphones Samsung caem 60% na China

Vendas de smartphones Samsung caem 60% na China

Enquanto a Samsung está indo bem globalmente e os novos Galaxy S8 e S8 Plus parecem estar "tendo sucesso", os negócios na China não parecem estar indo tão bem para a Samsung. Na verdade, de acordo com um relatório da Counterpoint, As vendas de smartphones da Samsung na China caíram cerca de 60% durante o primeiro trimestre do ano.

A gigante sul-coreana vendeu 3,5 milhões de smartphones e adquiriu apenas 3,3% de market share, ante 8,6% no ano anterior.

Isso confirma uma tendência que já veio de trás: A Samsung está tendo dificuldades para competir com empresas chinesas que vendem seus smartphones a preços melhores. Entre estas empresas destacam-se Huawei, Oppo e Vivo, que aumentaram as suas vendas em 25%, 81% e 60% respetivamente.

Huawei se tornou o maior vendedor de smartphones na China durante o primeiro trimestre de 2017, com uma participação de mercado de 19,7%. Segue-se, em segundo lugar, a Oppo com uma quota de mercado de 17,5% e, na terceira posição, a Vivo com 17,1%.

Segundo especialistas, essas três empresas chinesas conseguiram aumentar suas vendas graças ao preços mais acessíveis, melhores serviços e melhor uso dos canais de distribuição. Contra isso, os smartphones Samsung são muito mais caros e estão disponíveis apenas em lojas de varejo online.

Assim, O futuro da Samsung na China não parece muito promissore, pelo menos neste momento, então a empresa terá que encontrar a fórmula para despertar maior interesse nos usuários se quiser se manter um player relevante no maior mercado de smartphones do mundo.

Como os consumidores chineses são mais sensíveis aos preços do que os consumidores dos países ocidentais, É provável que a Samsung tenha que fazer uma política de preços mais agressiva caso contrário, não será capaz de lidar com o avanço da Huawei, Vivo e outros fabricantes.

Também na Índia, a gigante sul-coreana parece estar perdendo a batalha contra marcas chinesas de baixo custo, como Lenovo, OnePlus, Gionee e Xiaomi.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Um comentário deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Blog da Actualidad
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Luis dito

    Isso é normal, já que o mercado chinês é fortemente copiado por produtos locais a preços muito mais competitivos.