Huawei planeja demitir centenas de seus trabalhadores nos Estados Unidos

Huawei vai demitir centenas de trabalhadores da Futurewei

A pesar de que Os Estados Unidos suspenderam o veto à Huawei há algumas semanas, parece que atrito entre ambas as partes continuará. A Huawei apenas reagiu aos movimentos do país americano, sim, mas também aplicou medidas, por iniciativa própria, que, de certa forma, são lanças para o gabinete de Donald Trump.

Depois de ser "apreendida", a Huawei acelerou o desenvolvimento de seu próximo sistema operacional de smartphone, o que vem acontecendo há muito tempo porque a certa altura ele foi proibido de usar o Android em seus celulares. Esse foi apenas um dos movimentos que a empresa chinesa fez para enfrentar os ataques dos Estados Unidos, mas o que relatamos a seguir não poderia ser de defesa, mas sim de uma resposta clara ao ataque. proibição que não permite que alguns de seus smartphones sejam vendidos lá.

Graças ao recente conflitos entre os Estados Unidos e Huawei, há algumas semanas descobriu-se que a Futurewei Technologies, empresa que fornece serviços de tecnologia da informação e comunicação, está sob as ordens do fabricante chinês. Ou seja, é propriedade da Huawei.

Huawei

Isso foi tentado para encobrir. Na verdade, uma fonte anônima relacionada a alguns movimentos de Futurewei afirmou que, embora a empresa estivesse tentando eliminar qualquer relação aparente com a Huawei, permaneceria como propriedade dela. Por que você tentou isso? Pois bem, para não se envolver em controvérsias com os Estados Unidos, um dos tantos países em que atua, e continuar com as relações que tem mantido com várias empresas. Mas ele apenas tentou cumprir o que lá foi dito.

A Huawei, como proprietária da Futurewei, está pensando agora na demissão de centenas de funcionários desta subsidiária, de acordo com as informações que Reuters postado recentemente. Deve-se observar que não possui mais de 1,000 trabalhadores, segundo estimativas, de modo que a operação dessa filial nos Estados Unidos seria muito afetada.

Será interessante ver se essa mudança se concretizará e algo lamentável ao mesmo tempo. Mas É algo que surge, mais do que tudo, da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, e não tanto das supostas "portas dos fundos" que a Huawei implementa em seu equipamento de rede e muito mais para extrair informações confidenciais de governos e usuários comuns.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Blog da Actualidad
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.